sexta-feira, 23 de janeiro de 2009

O ônibus

Em Casa:
Meu sorriso não tem estado bonito como era, não tem aquela luz que tinha antes...
Acho que não tenho dado sorrisos sinceros ultimamente.
Agora não é hora para sorrir, vamos andando se não você perde a hora...
Você perdeu a hora, puta merda, Carolina...

No trêm:
Por que, não escrevo sobre amor de homem e mulher como todos os emos e mulheres fazem por ai?
Acho que meus conflitos internos tem me rendido mais assunto do que o amor, enquanto render e eu não chorar tá tudo certo...
Cara, faz tempo que eu não choro, e eu gosto de chorar, não tanto quanto rir, nem de motivos para chorar... mas eu gosto, aquelas caras no espelho e a ponta do nariz vermelha... e os olhos inchados do choro sincero... Ah! Por que não choro?

No Ônibus:
Entra um garotinho no ônibus, e me olha com aquele olhar iluminado e sorri;
E pela primeira vez em tempos senti a luz em meu sorriso e acho que ele também.
Ficamos meia hora sem trocar se quer palavra e inúmeros sorrisos.
Ao descer do ônibus, me sorriu o sorriso mais belo que tenho noticia, o meu não vi, mas deve ter sido tão grande quanto o do palhaço Bozo e tão sincero como o... como.. como o dele.
Quando ele virou a esquina com o seu último sorriso;
Chorei.

4 comentários:

Juliana Martinez de Almeida disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Juliana Martinez de Almeida disse...

Te Amo Ana Carolina! s2
Escreve tão bonito, bom pra você pq já eu só escrevo sobre o amor +/- né rss sobre a raiva pós amor ;), mais to dispensando publicações publicas no blog, por causa do Ego mesmo entende? Saudades de Ti Garotinha!
ps:não se iluda seu sorriso é um dos mais sinceros que eu conheço ;)

Rhayná disse...

Bom... De todos os seus textos acho que esse se tornou o meu predileto. A forma como vc começou falando que fazia tempo q não chorava e sentia falta disso, e depois pareceu mudar completamente de assunto com o menino no ônibus, que no final acabou te fazendo chorar! Muito legal!
Adoro os textos q vc escreve, acho que vc leva muito jeito pra isso, eles são sempre tão sinceros, quando leio parece q estou te ouvindo falar.
Nunca deixe de escrever, sei q isso te alivia, como sei tbm que tem certas coisas que só pro papel vc consegue contar, então por favor não pare de contar seus segredos pra ele, e quando achar necessário e principalmte segura para compartilhar seus pensamentos com as outras pessoas o faça. Sorte nossa que poderemos rir, refletir e nos emocionar com eles.

Rafael d'Carvalho disse...

Muito bom seu texto...

gostaria de acompanhar seu blog, mas não achei o nick^^ enfim...
Gosto de textos que analisam a vida... persepções pessoais me são bem mais interessantes do que conceitos.
Escreve muito bem!
Até mais!