terça-feira, 26 de maio de 2009

Dos nove aos dezenove

Aos nove eu sabia exatamente o que eu seria aos dezenove.
Seria atriz, cantora, apresentadora ou iria para o INSS aponsetada por invalidez, ou coisas do tipo.
Aos dezenove, não sei se termino o jornalismo.
Aos nove eu era tão madura e decidida, queria morar com meus pais até que eles morressem e depois mudar pra casa do meu marido.
Queria tanto um marido.
Um príncipe encantado, aquele do cavalo branco.
Eu acreditava nisso.
Aos dezenove sou tão madura e decidida, que na maioria do tempo sou tão imatura.
Imatura quando mais me acho madura.
As fantasias de morar com os pais e ter marido, depende muito do nível de maturidade que me encontro.
Aos nove me admistrava tão bem.
Também aos nove eu rezava pro tempo correr e eu poder completar logo meus trinta anos, pra já ter de bagagem varias viagens, dinheiro na conta, vários amigos e um apartamento com a sala de paredes de vidro e chão que fizesse toc toc, toda e qualquer vez que eu entrasse em casa com meu salto de 15 cm.
Aos dezenove quero aprender andar de salto.
Com nove anos não bebia e tinha vergonha do roque em róu que só eu cantarolava e ouvia.
Aos dezenove peço para o tempo engatinhar, do jeito que eu sempre quis, se não for devagar, Que ao menos seja eterno assim... e continuo a cantarolar músicas que poucos conhecem.
Aos nove eu curtia chiquititas e arrasava quando dançava black street boys, nas festas da escola.
Pegava fruta no pé, brincava de boneca, jogava bola, sabia escrever e levava altas rasteiras do meu irmão de cinco anos.
Queria ser minha mãe, meu pai e presidente.
Hoje me contento em ser eu, mesmo que ainda não tenha certeza do que o eu significa.
Eu como sempre com a certeza incerta de quem sou, isso não sei se começou aos nove ou aos dezenove.

10 comentários:

Negroots disse...

perfeito ameiiii
*.*

Andrea disse...

nao da pra esconder..
depois dessa..
somos sangue do mesmo sangue!

leonardo-frs disse...

.

"...um apartamento com a sala de paredes de vidro e chão que fizesse toc toc..."

Sempre sonhei com um ap desse também, casa comigo ?

Ana Carolina Pires disse...

Se você for o Leonardo que eu tô pensando, eu caso! rs ;)

Rhayná disse...

Adoro os seus textos.... vc sabe disso, adoro a forma como vc usa a ironia, e principalmente o fato de poder ouvir a sua voz enquanto eu leio, pq eles são tão verdadeiros, tão aninha....
é uma forma de estar bem perto de vc, de ouvir seus segredos....Aninha já acreditou em principe encantado, ah isso é novidade pra mim!rs
Vc é boa nisso garota!! muito boa

JeJe disse...

/morri *-*

Gláucia disse...

Ai Ana Carola....
Convivi com vc e não sabia dessas!!

Luan !!! disse...

E HOJE ELA USA DROGAS ENQUANTO ESCREVE...

Marcinha Demartini disse...

Que lindaa, que fantástico Aninhaaaa... *_* Perfeito!

dmi.s.k disse...

mt bom mt bom msm adorei *-*