quinta-feira, 7 de maio de 2009

Parei com a poesia.
Beijos com poesia
Parei.
Woodstock não.
Parei.
Woodsotck, poesia e beijo,
ah! chega
Me lembra e faz querer
coisas que conscientemente hei de me arrepender
de querer;
Mas quero tanto
Como me engano, quando digo que não quero
não quero por querer tanto.
Parei, cansei de querer, esperar.
Beijos, Woodstock e poesia não dá, é demais para mim hoje.
Por isso parei.
eu acho
cansei de parar.



brincado de arnaldantunear
não deu certo, mas deu nisso :)

5 comentários:

Mike disse...

Gostei muito dessa parte:
Me lembra e faz querer
coisas que conscientemente hei de me arrepender
de querer;
Mas quero tanto
Como me engano, quando digo que não quero
não quero por querer tanto.
Tem muita verdade, na questão de dizer não sabendo que no fundo ele é o sim para gente.
Gostei.

Juliana Martinez de Almeida disse...

Adorei (:

Andrea disse...

soh eu que nao entendi?

Andrea disse...

Concordo plenamente com você MIKE, tem coisas que queremos, mas vamos ter certeza, do arrependimento, logo, logo.. Ai, pode ser tarde demais. Mas nós seres humanos, sempre vamos atrás, daquilo tão proíbido, e depois, como já disse: vem o arrependimento.
Adorei o seu texto.

Bianca disse...

"Mas quero tanto
Como me engano, quando digo que não quero
não quero por querer tanto."